e não há nada melhor que um amor no Titanic

quem me dera ter sido a Rose e ter um Jack para mim. já viram o amor todo deles? em apenas poucos dias, o sentimento era tão grande? eles não sabiam quase nada um do outro e mesmo assim eram almas gémeas, e ainda assim os dois escolheriam um ao outro independentemente de tudo. como ela disse, Jack salvou-a de todas as maneiras que uma pessoa pode ser salva. e isso é um amor verdadeiro. ela não estava à espera dele, e ele o mesmo. veio na altura certa, ou não. acho que se eles pudessem escolher voltar atrás, voltariam. e fariam a mesma coisa porque vale a pena. são poucos dias, poucas horas, mas compensa não? sentir amada, e amar... quem me dera ok? se é a melhor história de amor de todos os tempos? é, e eu daria muita coisa só para viver isso. eu e muitas mais raparigas com certeza.


Num impulso instintivo, Jay correu com a maior velocidade que conseguia e saltou para as águas frias onde estava a sua amada. Nem ligou à frieza que estava aquele mar, só olhar de Anita aquecia-lhe o mundo. Ele estava a pouco centímetros dela, e não queria tocá-la. E se fosse tudo fruto da sua imaginação? Que o seu amor o tenha feito um doido agora, e o que estiver a ver for uma ilusão? O coração fala mais alto, Jay não consegue impedir o ato de acariciar-lhe o rosto e de sorrir, sabendo que ela estava mesmo ali. Ao pé dele. Finalmente. Ele queria dizer-lhe tantas coisas, perguntar-lhe tantas coisas, mas nenhuma palavra parecia a certa. O seu infinito pensamento foi quebrado pela voz de Anita, que lhe parecia tão familiar e acolhedora. «Olá Jay», disse ela, com a maior inocência. «Porque me abandonas-te? Deixaste-me...porquê?», perguntou Jay, com a maior tristeza na sua voz e olhar. Anita largou-se das mãos de Jay que estavam na sua face e recuou um pouco, para o poder olhar melhor. Ele leu-a tão facilmente que nem palavras foram precisas saírem da sua boca. «Desculpa, eu sei todos os motivos, não devia estar a fazer-te isto», disse Jay. «Faz, e fá-lo sempre, porque quem abandona alguém como tu? Uma tola, eu. Desculpa se não te mereço, e agora já não há volta a dar, olha para mim», e solta um sorriso desajeitado e mostra-lhe o seu novo eu. «Annie, eu posso vir-te visitar todos os dias, não precisa de acabar assim, sabes disso», «Jay, eu não vou ficar aqui para sempre. Ganhei isto para me livrar disso mesmo, tenho mesmo um mar imenso para descobrir e tu não vais ficar à minha espera para sempre» deu-lhe um beijo. Jay não a largou, abraçou-a o maior tempo que pode e quando a viu nadar até ao sol, soube que tudo se tinha perdido para um longo tempo.

fizeram o meu dia lindos :*


Leva-me Contigo - V


- Olha, há também chantili, queres? - perguntei
- Aham , olha como se liga o microondas?
- Ainda não aprendeste Martim Maria?

- Ahah parece que não - deu um riso desajeitado.
- Pronto, já está, agora clicas naquele botão, e depois isto e fechas ok? ok - sorri-lhe.
- Like a boss - sorriu.
 Preparámos os crepes, colocámos os morangos numa tigela e levámos o chantili para a sala.

- Vamos ver o quê amor? - perguntei.
- Não sei, queres ver dvd ou alugamos?
- Tanto faz, depende do que queremos.
- Esta bem, vamos ver os dvd's primeiro.

 Não havia nenhum dvd giro, logo alugámos um filme. Como não nos entendíamos quanto à escolha do filme, atirámos uma moeda ao ar e quem ganhou? Ele. Óbvio.

- Oh c'mon, estão a gozar comigo! - disse eu, com o meu mau perder.
- Ahah que é que queres? Sou o boss - disse ele todo convencido.
-  Aham, claro.

 Ele escolheu Johnny English e eu fiquei bastante surpreendida pela escolha sábia dele.

- Sim Senhora, finalmente um bom filme escolhido por ti - gozei.
- Sou o boss, escolho os melhores - e sorriu.

 O filme estava quase no fim e mesmo assim não tínhamos sono (eu estava a tentar mentalizar-me disso), mas já era uma da manhã (fizemos muitas pausas durante o filme) e amanhã tínhamos que nos levantar ao meio-dia.

- Hum, não tenho sono Ti.. - bocejei.
- Ai não não, vamos lá para a cama bela adormecida - disse ele.

 Pegou-me ao colo e levou-me para o quarto e meteu-me na cama. Durante os segundos que consegui manter-me acordada, viu-o a sair do quarto e acho que foi arrumar a sala. E pensei "Porque é que dizem que o amor é cego se o que tenho comigo é bem verdadeiro? Ele é ou não é perfeito? Oh a almofada está mesmo fofinha hoje..." Ouviu-o entrar no quarto o que interrompeu a minha conversa de pensamentos.

- Já arrumei a sala.. ahah estás mesmo com sono - apertou-me o nariz.
- Ahhhh páraaa - disse muito lentamente e sonolenta.
- Vá, chega-te para lá, - fiz o que ele pediu e depois virei-me de costas para ele e de seguida puxou-me para junto dele e deu-me a mão - a almofada hoje está fofinha, - ri-me - que foi?
- Nada amor, nada.
- Esta bem, boa noite princesa - deu-me um beijo na bochecha.
- Boa noite coração.

 Naquela noite, sonhei com a floresta do Twilight, e com laranjas assassinas... elas tinham canhões ok? Como os meus sonhos são sempre muito criativos, as laranjas decidiram atacar o Martim que apareceu com asas de fada e pelo que me lembrei ele era o rei delas. Só me lembro que conseguiram arrancar-lhe as supostas asas e depois atiraram-lhe para um penhasco e ele de lá não saiu. Acordei ofegante e com o coração muito acelerado.

- Mar! Mar! Estás bem?! - disse ele preocupado.
- Uh
- Calma Mar, foi só um pesadelo - abraçou-me.
- Pensei que te tinha perdido... - a minha voz soou mais fraca do que eu pensava.
- Isso não vai acontecer meu amor, anda, deita-te - coloquei a minha cabeça no peito dele - não te preocupes, são só sonhos.
- Oh, mesmo assim, à sempre o medo Tim.
- Não nos vai acontecer nada - olhei para ele - amo-te - deu-me um beijo.
- Amo-te muito príncipe.
- Dorme bem pequenina. - beijou-me a testa e adormeci.

secret


e de nada surgiu tudo. do pouco que me deste eu contentei-me e para mim chegava. da pouca preocupação que me deste eu ainda te escolheria. o porquê é estúpido porque tu, tu não eras nada. não passavas de um fantasma que andava à volta da minha cabeça. só estavas lá para me fazer lembrar do quão sozinha estava. acho que eu nunca soube o que é gostar de alguém, e iria descobrir isso contigo? com uma pessoa ruim, que és tu? hum, a mim não me parece; e vai demorar muito mesmo até eu não encontrar um defeito e recuar de alguém que possa vir a gostar, a sério. e felizmente, não foste tu esse alguém.

bright petals.