moments

"Shut the door, turn the light off
I wanna be with you
I wanna feel your love
I wanna lay beside you
I cannot hide this even though I try


Heart beats harder
Time escapes me
Trembling hands touch skin
It makes this harder
And the tears stream down my face


If we could only have this life for one more day
If we could only turn back time


You know i'll be
Your life, your voice,
Your reason to be my love
My heart is breathing for this
Moment in time
I'll find the words to say
Before you leave me today


Close the door
Throw the key
Don't wanna be reminded
Don't wanna be seen
Don't wanna be without you
My judgement is clouded
Like tonight's sky


Undecided
Voice is numb
Try to scream out my lungs
But it makes things harder
And the tears stream down my face


If we could only have this life for one more day
If we could only turn back time


You know i'll be
Your life, your voice,
Your reason to be my love
My heart is breathing for this
Moment in time
I'll find the words to say
Before you leave me today


Flashes left in my mind
Going back to the time
Playing games in the street
Kicking balls with my feet
Dancing on with my toes
Standing close to the edge
There's a part of my clothes at the end of your bed
As I feel myself fall
Make a joke of it all


You know i'll be
Your life, your voice,
Your reason to be my love
My heart is breathing for this
Moment in time
I'll find the words to say
Before you leave me today


You know i'll be
Your life, your voice,
Your reason to be my love
My heart is breathing for this
Moment in time
I'll find the words to say
Before you leave me today" 

feliz natal lindossss ♥


eu nem sei como ainda sou capaz de te aturar. cada coisa que dizes faz-me tipo curto circuito, és o mais irritante e mesmo toda a gente te dizer todas as verdades na tua cara tu continuas o mesmo parvo de sempre. fazendo-se de idiota e fingindo não ver nada a frente a não ser tu próprio. hoje dei-me conta, outra vez, que é preciso alguém ir-te buscar o que quer que seja. seja até apagar a luz do quarto para ires dormir, por favor, que estupidez. nasceste com pernas para quê? enfeitar? há dias em que nem te ligo nenhuma, és relativamente normal. mas como hoje, e muitos outros dias, és o mais irritante que possa existir. não te suporto, só de olhar para ti dá-me uma vontade enorme de te gritar certas verdades que embora sempre ditas, tu nunca as ouvias.

Delírios de Amor - XXXXVIII

Iara: Anormal. Estás bem Fábio?
Fábio: Estou ótimo. Se ele vier falar contigo avisa-me, não quero ele perto de ti.
Iara: Sim eu aviso, mas não posso andar contigo atrás. Eu sei defender-me sozinha.
Fábio: Eu sei que sim, mas é sempre para ter aqui o boss ao pé de ti - puxando-me pela cintura para ele.
Iara: Olha só a fé! - Aproximou-se para me dar um beijo. - Tenho de ir para a aula, kiss! - deixando-o pendurado.

 Ia recebendo cada vez mais mensagens do Pedro durante o dia, até que foram diminuindo pouco a pouco até não o ver mais na escola.
 Três meses passaram, eu e o Fábio estávamos com um relacionamento cada vez mais sério, o Lourenço acabou conquistando a Mia e o Pedro desapareceu do mapa. Até da escola.
 Faltavam três dias para o Natal e eu ainda não tinha comprado a prenda para o Lourenço e para o Fábio e nem para a V, que lindo! Não esperava encontrar nada de jeito nas lojas, mas mesmo assim fui ao shopping na esperança de algo bom. Levei a minha mãe para ela comprar o resto das prendas, não queria escolher sozinha os presentes.

Carolina: Iara, queres ir a que loja primeiro? - no elevador.
Iara: Não sei mãe, vou a qualquer uma, desde que encontre algo com a cara deles.
Carolina: Já tens o resto dos presentes?
Iara: Sim, o teu, o do pai e o do Diogo já estão na árvore. Olha acho que vou levar a Angel e o Benny lá para casa, não os quero sozinhos em casa de novo.
Carolina: São muito traquinos? Ahah.
Iara: Quando estou com eles não, agora quando ficam sozinhos em casa ui! - a sair do elevador.
Carolina: Olha, vamos ali à Pull e béár comprar um casaco para o teu irmão.
Iara: Ahahahahahaha ! Mãe é Pull and Bear que se diz! Ahaha.
Carolina: Estás a rir do quê?!
Iara: Ahah, nada mãe, nada!
Carolina: Hum, vamos lá ver.

 Entrámos na loja e por surpresa minha tinha coisas muito giras que pensava que estavam esgotadas à dias. Aproveitei e comprei um casaco cinzento de malha para o Fábio, ele disse-me que queria alguma coisa de malha e encontrei a coisa perfeita para ele. Já para o Lourenço não vi nada que fosse a "cara" dele, e para a Vanessa a mesma coisa.

Iara: Vamos à Mango ver se há roupa para a V.
Carolina: Sabes que podes dar outra coisa sem ser roupa não sabes?
Iara: Sei, mas já pensei nisso. Mas não quero dar dessas coisas.
Carolina: Porquê? Ficava tão bonito.
Iara: Oh mãe, fogo agora tás-me a baralhar com um monte de ideias! Não o faças.
Carolina: Deves ter nascido loira e eu não reparei, credo.
Iara: Ah-ah-ah, olha a piada.

 Entrámos na Mango e logo na entrada vi o último vestido perfeito para o Ano Novo no canto da loja. Quando dirigi-me à caixa para pagar dei de caras com o colar mais lindo que combinava perfeitamente com o vestido. Ela ia amar, tinha a certeza! Agora só faltava a prenda do Lourenço.

Iara: Ao Lourenço vou comprar um cap, que lembrei-me mesmo agora que ele queria um novo. E talvez um perfume.
Carolina: Um quê?
Iara: Tipo boné.
Carolina: Mas não está sol.
Iara: Mãe, isso usa-se com sol ou sem sol, tanto faz.
Carolina: Ah, se tu o dizes.
Iara: Ya.

 Comprei-lhe um cap branco meio cinzento, com letras roxas assim como a pala que dizia uma cena qualquer. Achei-o bonito e comprei, ele há-de gostar de qualquer maneira. Já o perfume comprei um Calvin Klein, aproveitei a baixa do preço.

 Os restantes dias passaram rápido, quando dei por mim era manhã da véspera de Natal. Acordei com uma chamada do Fábio, bem de manhãzinha.

Fábio: Bom dia princesa! Feliz Natal.
Iara: Bom dia príncipe - disse, rouca. - Feliz Natal meu amor.
Fábio: Dormiste bem ?
Iara: Sim, e tu ?
Fábio: Também.
Iara: Ainda bem bebé.
Fábio: Vou dar-te o teu presente hoje, mas eu mando mensagem na hora certa esta bem?
Iara: Hum, o que é?
Fábio: Curiosidade matou a gata.
Iara: Cala-te, não digas que vais matar a Angel, estúpido.
Fábio: Não sejas parva, ahah, depois falamos, amo-te.
Iara: Ahah, esta bem então, beijinhos, amo-te muito.

  Estou tão ansiosa pelos presentes, ai!

Carolina: Iara! Acordas-te? Iara?!
Iara: Sim acordei! - logo de manhã na gritaria, sempre foi assim em casa dos meus pais.
Carolina: Então anda ajudar-me com o peru!
Iara: Nem penses! Vou arranjar-me e ter com o Lourenço, já te tinha dito! Volto na hora de almoço para ajudar nas coisas!

 Arranjei-me rápido, mandei-lhe mensagem a avisar que estava a ir para a casa dele e saí de casa antes que a minha mãe me atasse à cadeira obrigando-me a fazer doces ou whatever.

Iara: Lourenço! Abre-me esta porta já! Lourenço! - liguei-lhe pela 90982309183 vez, e mesmo assim ele não abria a porcaria da porta. - LOURENÇO, ABRE JÁ A PORTA URSO!
Lourenço: Olá Iara, estavas aí à muito tempo? E... trouxeste a minha prenda né? - sonolento e despreocupadamente a sorrir para mim como nada fosse.
Iara: Estás a gozar com a minha cara, certo?!
Lourenço: Han? Gozar? Tás toda parva logo de manhã, entra.
Iara: Jesus o proteja das minhas mãos, ai.

bright petals.