chocolate



e de todos os olhares que eu procurava hoje, o teu era o mais desejado. queria saber que tinha os teus profundos olhos castanhos postos em mim nem que fosse por meros segundos. eu sabia que tinhas olhado e procurado por mim. é sinal que me querias, que me querias ver certo? é, deve ser, sei lá. não leio mentes, quem me dera pude-lo. facilitava-me em tudo, tudo. mas esse olhar que eu tanto queria, não foi posto em mim. não te vi, não me viste. os nossos olhares não se cumprimentaram, eu não sorri para mim, e tu, tu nada. tu simplesmente nada. não sei se o meu olhar faz falta, não sei se o que ando a escrever faz algum sentido. porque tudo isto é somente inventado ou talvez exista na tua e a na minha cabeça. eu vou continuar porque faz-me bem sonhar com algo que não seja a minha realidade. faz-me bem sonhar e pensar que nós nos vamos encontrar um dia  e os nossos destinos irão se cruzar. 

nós somos melhor que isto


sei que não estamos bem, numa boa fase.; engraçado, toda a gente diz isso. e se nenhuma de nós não fizer com que não seja só uma fase? que dure tanto quanto o infinito? que não coloque um ponto final nesta coisa que é a nossa chatisse? eu sei bem que tu desta vez não vais dar o braço a torcer. mudas-te. eu mudei-te dessa forma. mas tu sabes como eu sou, como eu ajo. caraças, eu só disse os meus fucking sentimentos! não apontei-te uma arma e disse para deixares de andar com quem quisesses. eu só queria que percebesses isso mesmo, os meus sentimentos. nada mais. disseram-me que uma de nós vai ceder a isto, que uma de nós não irá aguentar isto. e eu pergunto-me, qual de nós? eu já estou com a atitude nobody cares e limito-me a ficar com quem ainda está comigo. melhoro-me a cada dia, talvez, e quem está está e quem não está paciência, estivesse. tu preocupas-te. vais atrás de toda a gente e por algum motivo eu acho que já não vens atrás de mim. ou porque não mereço isso, ou porque simplesmente estás melhor sem mim. man, estás a ver? eu não me acho importante para ninguém. é isto o que eu sinto, era isto, da maneira errada, que estava a tentar dizer-te e depois nos zangámos. e depois contigo a querer falar sempre das mesmas pessoas, querer estar sempre com as mesma pessoas eu não sei o que queres de mim. disseste-me que sentias-te sozinha mas tinhas pessoas que faziam rir e deixavas-te disso. lol, quem são para mim, essas pessoas? sabes perfeitamente que não me dou facilmente com as pessoas, sabes perfeitamente que com a minha inteira confiança só falo com a bia, o nel e o rick. e depois queixas-te de estar sozinha com montes de pessoas a rastejarem-te os pés. não negues. sei que quantidade não é qualidade. mas para ti, a quantidade de amigos que confias são quase o triplo dos meus. portanto, nesse campo, linda a sério, não me ganhas. peço desculpa por me ter tornado mais reservada, não estar a party hard no autocarro, por não estar todos os dias com dias sim, peço desculpa por isso tudo. mas eu já não sou assim, todos os dias felizes. e já não estou feliz à muito. era isso que sentia, que sinto. este texto está mais confuso que um labirinto, nem vou reler só mesmo para captares isso mesmo. eu estou confusa, sou confusa. 

dear diary,

 

não vou tornar isto sério, porque sei que nenhum de nós o fez acontecer. não vou ser pessimista porque eu não posso sê-lo. sonhar é acreditar e eu acredito. sonho contigo, logo acredito em ti e na possibilidade de um nós. só espero que eu tenha coragem suficiente de fazer alguma coisa, já está mais que na altura. 

bright petals.