2# Carta para a tua paixão

sinceramente, tu paixão tens me vindo a desiludir. eu antes era dedicada a tudo o que gostava de fazer e nestes tempos sinto mais preguiça que o próprio animal. sinto-me desleixada e a única coisa que neste momento posso chamar de paixão é o tumblr. sim o meu lindo e querido tumblr.
 não és um refúgio como muita gente diz, mas és um amigo que tem as palavras certas, nas horas certas. enfim, tudo perfeito. és realmente aquele que me diz o que eu quero ouvir, trazes os melhores e por vezes os piores sentimentos que em tempos estavam escondidos. fazes-me pensar umas três vezes ou mais sobre um assunto que preferia nunca mais pensar ou ouvir falar. fazes-me rir, pensar, sorrir, acreditar. e sim, tenho amigos que fazem isso tudo, mas o tumblr é especial. porque quando é que encontramos uma rede social que diz tudo aquilo que queres ouvir? ou até mesmo sentir, ou fazer-te pensar sobre isso? e encontrares pessoas que até podem estar a passar o mesmo que tu ou que passaram e que estão ali dispostas a ajudar? onde encontras isso? pois é, só no tumblr. posso estar a exagerar, mas para o mim o tumblr já é rotina, uma boa rotina.

Delírios de Amor - XXXIX

Iara: Calma! Já tou quase, unf.
Lourenço: Depressa.
Iara: Já tá, podemos ir?
Lourenço: Finalmente! - Ri-me para ele.
  Ele conduziu, e chegámos num instante. Bati a porta umas 3 vezes e nem abria. Pensei em desistir e já estava a ir para o carro quando ela abriu a porta.
Vanessa: Desculpem a demora! Entrem!
  Cumprimentámos-nos e logo de seguida já estávamos sentados no seu maravilhoso sofá.
Iara: Queria dizer-te uma coisa.
Vanessa: Diz, força.
Iara: Vou para o Brasil hoje.
Vanessa: Han?! Como assim vais para o Brasil hoje?!
Iara: Eu queria-te dizer, mas depois ficaste toda entretida com o Afonso e não ia interromper não é.
Vanessa: Mas com quem é que vais?
Iara: Com o Fábio. - Nem precisei que ela respondesse alguma coisa, pela cara dela percebi que ela estava chocada de mais. - Calma V, vamos só como amigos. E só vou porque é uma grande oportunidade, não achas? Quer dizer, Brasil! Não é?
Vanessa: Pois, deves ter razão. E ainda por cima ganhas um bronze para as aulas né?
Iara: Não sei, o Fábio diz que acha que está Outono lá ahah.
Vanessa: Há sempre sol no Brasil portanto.
Iara: Ahah mesmo!
Lourenço: Eu e a Iara depois vamos almoçar, queres vir?
Iara: Anda lá
Vanessa: Sim quero, mas tenho de me arranjar!
Iara: Eu ajudo!
Lourenço: Vou criar raízes, tou mesmo a ver!
Iara: Não sejas parvo, Lourenço. - Dei-lhe um beijinho na bochecha. - Já voltamos.
Lourenço: Esta bem! Não demorem.
  Fomos para o quarto dela e ela ficou com um ar estranho.
Iara: Que se passa V? - Ela fez sinal para nos sentar-mos na cama.
Vanessa: É que...
Iara: Sim...
Vanessa: É que... bem, estás com intenções de reatar com o Fábio?
Iara: Não, não e não! Sabes bem que não.
Vanessa: Olha que não sei. Se fosse o caso porque aceitaste ir para o Brasil? Passear? Por favor Iara.
Iara: Não aceitei, eu é que me fiz de convidada a ir. E sim vou só passear, se não fosse o caso já estaria com ele.
Vanessa: Ai sim? Então e o Pedro? Não será ele que te impede de avançar com isso? Já que vão sozinhos para lá, estão os dois sozinhos e resolvem a coisa. Longe de todos.
Iara: Estás a fazer grandes filmes V. E o Pedro, não tenho falado com ele.
Vanessa: Será que estou? É sempre a mesma coisa Iara, sempre. Aproximas-te de um e ficas logo caída de amores e depois aparece o outro e ficas assim. Será que ainda não percebeste?
Iara: Percebi sim! E para com isso Vanessa, estás a ser parva.
Vanessa: Tens a certeza? Repara bem e vais ver que tenho razão. Tenho a certeza que vais voltar do Brasil agarrada ao Fábio. E depois quero ver a cara do Pedro.
Iara: Eu sei o que faço, só vou estar com ele para ver o Brasil. Não procuro uma relação. Estou bem assim, muito bem aliás. E agora para com essa cena toda. Já me estás a irritar.
Vanessa: É para o teu bem, sabes bem disso.
Iara: Eu sei, obrigada V.
 Sorrimos e ela deu-me um abraço. Depois demorámos mais uns 10 minutos a escolher o resto da roupa e a maquilhagem, e isso.
Lourenço: Aleluiaaaaa! Já tava no sono quase.
Vanessa: Que exagerado Lourenço.
Iara: Caga V.
Vanessa: Vamos onde?
Lourenço: Estava a pensar em irmos ao shopping comer.
Iara: Sim vamos. Mas não podemos demorar que quero despedir dos meus pais.
 Saímos da casa da Vanessa, e como o shopping não era assim tão longe em 10 minutos já lá estávamos. Fomo comer à Pizza Hut. E logo de seguida foi despedir dos meus pais e fui logo para casa para chegar a tempo ao aeroporto.
Iara: Lourenço! Ajuda-me com a malas!!
Lourenço: Calmaaa! Já tou a levar duas de uma vez, calma contigo!
Iara: Temos de nos despachar!
Lourenço: Calma, deixa estar que eu meto essa no carro. - Entrei no carro, e ele a seguir. Começou a conduzir e eu liguei o rádio.
Iara: Não tá a dar de jeito!
Lourenço: Calma mulher, vais partir o rádio assim.
Iara: Sorry, i'm nervous.
Lourenço: Tás a falar inglês para quê? Não sou das américas.
Iara: Idiota.
Lourenço: Que tu adoras, amas, vener...
Iara: Ya Lourenço, isso tudo e mais alguma coisa!
Lourenço: Também te amo.
Iara: Ainda bem! Finalmenteeeee música!
Lourenço: Sei esta música de cor ! Girl you're so one in a million, you are ...
Iara: Eish, não vais cantar pois não? Meu Deus, ajuda-me!
Lourenço: Monstra, canto mesmo bem!
Iara: Ou não! Sorry desapontar-te.
Lourenço: Morre.
Iara: Não vivas sem mim.

bright petals.