realidade

   porque é que em tempos eras tudo, e agora és nada? porque é que nos separámos, se a distância entre nós nos faz ficar ainda pior, e se o nosso amor é tanto, porque o esconder?  é tudo tão difícil, tudo tão mau. a realidade que partilhávamos era incomparável com esta a que vivemos.  isto não é o meu quotidiano, isto é o meu pesadelo. já não te tenho, já não sinto o teu calor em mim, e já não me olhas como olhavas. tínhamos uma maneira tão diferente de viver, tudo era mais simples sem complicações. era só tu, eu e o nosso amor, mais ninguém.  transparecíamos a felicidade, sentíamos amor em tudo o que fazíamos ou disséssemos, e não parecia haver fim.  nem tudo o que parece é, e foi isso mesmo que aconteceu. houve o fim, o fim de tudo, o fim de nós, o fim do nosso amor. podia jurar que o tempo parava quando estávamos juntos, mas depois apercebi-me que era só impressão da minha cabeça e que na realidade o mundo estava a dar-nos uma oportunidade para abrir-mos os olhos para a verdadeira realidade, aquela que não vivíamos.
  tudo se acabou por complicar, ficámos saturados um do outro mas sabíamos sempre que o amor acabava por vencer, e que de alguma forma iríamos estar juntos de novo, como em velhos tempos.  mas esse pensamento foi lentamente desaparecendo, estava tudo a escorregar-se das nossas mãos, era como se já não valesse a pena, e nós agimos como se não houvesse volta a dar e demos tudo por encerrado, tudo por acabado. cada sentimento, cada sonho, cada lágrima, cada sorriso, cada beijo, cada abraço foi apagado da memória como se uma borracha tivesse apagado a nossa memória por completo, e que este capítulo da nossa vida nunca tinha existido.  estaria tudo bem se já não te amasse mais, se não sentisse completamente nada por ti, e se te tivesse esquecido, mas talvez seja isto a que a realidade me trouxe. deu-me um clic para ela mesma.  ensinou-me que só se dá o completo valor quando se perde algo, e é isso mesmo.  deixei-me levar pela vida, pensando que nunca mais nos iríamos encontrar, que o fim finalmente chegara. afinal, tudo o que passámos foi apagado, não é verdade?  e como dizem o tempo cura tudo.

amo-te


  que queres mais que te diga ? já te disse tudo para perdoares, tudo para tentares esquecer.  mas tu não o fazes.  simplesmente não o fazes! queres que te diga, o que mais?  sabes bem que te amo com tudo, se não amasse não eras das melhores amigas,  e toda a gente erra não é verdade ? então, porque não dás uma segunda oportunidade, uma segunda chance?  porque não o fazes?
  eu sei o que é perdoar, sei o tempo que demora ,mas o que fiz foi sem querer, sem intenção, e tudo numa simples brincadeira que temos no dia-a-dia. que se passa agora, até parece que queres distância, que queres te afastar. tivemos inúmeras conversas desde daquele horrível dia, e de nada adiantou. continuámos na mesma, tudo mal, num ambiente horrível entre nós, e só queria resolver as coisas.
  hoje entras no msn e nem me apetece falar contigo para não dizer mais porcaria, para não piorar a situação que já complicada estava.  mas tu do nada, apareces e dizes que não consegues ficar chateada, e eu fiquei mesmo surpreendida, mas feliz claro.  e só te tenho a agradecer pelo perdão, por esqueceres e seguirmos em frente com a amizade que construímos, e que nunca mais isto irá a voltar repetir-se.
  obrigada Beatriz Bernardo <3

sobre ti

   fala-me de ti.  diz-me o que fazes quando estás feliz, quando estás sozinho em casa, quando te sentes triste. enfim, fala-me de tudo o que fazes.  conta-me as tuas histórias, as tuas histórias vividas, histórias de amor e de alegria, histórias de terror ou dramáticas ou mesmo as tuas histórias tristes.  fala-me do que gostas e do que não gostas, fala-me de tudo o que te atrai, de tudo o que te deixa mal.  fala-me de tudo o que quiseres e de tudo o que não queres.  fala-me das tuas manias, das tuas músicas, das tuas parvoíces, dos teus sonhos, do teu ídolo, da tua rede social preferida e até mesmo da tua comida preferida.  diz-me tudo o que te vier na alma e o que guardas no coração. e única coisa que mais te digo, é obrigada por me dares a conhecer-te só mais um pouco.

mundo de fantasia

   dá o nome que quiseres, mas para mim é obecessão.  digo isto porque desde do dia em que ti vi, viraste obecessão, viraste vício, viraste tudo.  e no fundo pensei até que era paixão, pensei que o que tinhamos era real, e que tu sentias o mesmo, pensei até que isto seria um conto de fadas onde já teria encontrado o príncipe encantado.  acabarias por me buscar, em sonhos, por um cavalo branco,  e eu princesa iludida com tudo, estava estupidamente encantada.  estava mais que iludida, estava louca.  tinha as minhas ideias enganadas em relação a ti e aos sentimentos que tinha, porque não queria sofrer.  mas era tudo tão perfeito, tão mágico e tão maravilhoso, e quanto mais sonhava, maior era a queda.  mas cega, não me apercebi e continuei com esta louca e obecessiva fantasia.  deixei-me levar ao inmaginável, ao impossível de acontecer, e levei-me à loucura.  acabei ficando dependente de ti, e não conseguia descolar-me de ti.  até que um dia, tu te fartas-te, tu simplesmente deixas-te ali à tua espera e tão simples quanto isso, deixaste-me só.  e foram dias, noites, tardes dificeis em ti por perto, pois era obecessão, eras amor, eras felicidade, eras alegria, eras tudo em mim.  e quando estava tudo perfeito no meu mundo de fantasia, acabaste por me deixar sozinha, desprotegida. coisa que neste mundo, um príncipe não fazia.  acabei por perguntar, implorar uma resposta do porquê da tua acção, mas não me respondiam, não tinha ninguém para o fazer nem mesmo eu própria! e tive que abrir os olhos, tive que voltar a viver e acabar com este mundo porque fazia-me mesmo mal.  agora só me resta é sobreviver.

life is beautifull

    já te deste conta do quão a vida é bela? duvido que o tenhas feito, pois ela passa-nos de lado sem darmos conta, e vivemos sempre a pensar que ela é algo que nos faz sofrer, que é injusta e que de nada nos serve. mas enganamos-nos pois sem ela, não existirias sequer, não terias conhecido maior parte das pessoas que conheces, não terias vivido metade do que viveste,  e de certo que nunca te deste conta disto.  já te deste por satisfeito com a tua vida?  acho que deverias.  há pessoas que davam tudo para ter uma igual à tua e não podem por muitos motivos,  e não damos mesmo valor ao que temos.
  eu maior parte das vezes, não dou mesmo.  mas quando "caiu na real" sim, dou valor ao que tenho e fico agradecida por isso. 
  agora tu, já o fizeste?

bright petals.