Delírios de Amor - XXXII

  O bar da praia ainda estava aberto, e fomos comer alguma coisa. O gerente era tããããããããooooo lindoooo ! E logo que o vi olhei para a Vanessa do tipo para ela aproveitar.
Iara: Olha olha, parece que hoje é o teu dia de sorte.
Vanessa: A sério, não estou para aí virada.
Iara: Não me mintas ! Só da tua baba.
Vanessa: Oh, não sejas parva !
Iara: É verdade oh ! Se fosse a ti aproveitava. Que destes minha amiga, são difíceis de encontrar !
  Ele era alto, bem musculado, um corpo bem trabalho sem dúvida alguma, loiro e com olhos castanhos claros. Devia ter 19 ou 20 anos.
Vanessa: Não sejas assim ! Vá, vamos lá beber que só desta conversa fiquei com a garganta seca ! Ahaha .
Iara: O que tu queres sei eu !
Empregado: Boa tarde !
Iara: Boa tarde ! - A Vanessa limitou-se a sorrir e a trocar um olhar com ele. Bem que disse que ela ainda ia ficar assim.
Empregado: Então, e o que vai ser ?
Vanessa: O que recomendas ?
Empregado: A nossa especialidade: tosta mista ! - E sorriu-nos.
Vanessa: Então, vai ser uma tosta mista e um sumo tropical. E tu Iara ?
Iara: O mesmo.
Empregado: Então podem ir sentar-se que já vos trago o que pediram.
  Fomos sentar-nos numa mesa mesmo em frente do balcão, a Vanessa ficou apanhadinha no entanto duvido que por uns tempos queira algo sério. Mas vamos ver no que dá.
Lanchámos, e fomos pagar. A Vanessa quis pagar o lanche e no talão o gerente colocou lá o seu numero de telemóvel ! Fiquei do tipo, ele topou tudo ? Ahaha.
Fomos buscar as nossas coisas à praia e depois fomos para minha casa.
Iara: Liga-lhe !
Vanessa: Já ? Acho muito cedo, ele ainda pensa que estou desesperada e que não perco um segundo em ligar.
Iara: Pois, talvez seja um bocadinho pequenino cedo. Depois do jantar ou isso liga-lhe. Mas não cedas muito, quer dizer, não podes parecer fácil, mas também não muito difícil e pergunta-lhe onde vive e se é solt...
Vanessa: Iara ! Chega ! Já apanhei ! Ahaha.
Iara: Ahaha, desculpaaa !
Vanessa: Vá vamos arrumar as compras, e ver dos gatinhos fofinhos e lindinhos e mega queridos e sup...
Iara: Já chega não ?
Vanessa: Ahaha , desculpa, entusiasmei-me.
  Arrumei os meus queridos e maravilhosos 15 compras, sim são muitos, mas era casa coisa linda em saldos que não resisti. Ela tinha 18, e alguns deles estavam cheios de roupa. Enfim, e depois dizem que eu sou a que gasta mais. Enfim.
 Depois de arrumar tudo, estivemos a brincar com a Angel e o Benny, encomendámos pizza e ficámos a ver filmes e isso.  Depois ela telefonou ao tal rapaz, mas ninguém atendeu. Ela esperava que ele ligasse no dia seguinte, e assim o fez. Ele chama-se Afonso, tinha 18 anos que para mim era impossível. Não parecia nada mesmo, enfim. Eles falam-se desde aí.

  As semanas foram passando, e a Vanessa e o Afonso continuavam em contacto. As férias estavam a acabar, o que é péssimo, terrível, horrivelmente horrível porque não quero aulas, e o tempo de férias é tão pequeno que devíamos ter pelo menos 5 meses de férias. Mas pronto, as minhas foram bem aproveitadas, acho eu. 
 Bem, só queria aproveitar estas últimas semaninhas de férias, que vou precisar !

continua. 

Delírios de Amor - XXXI

Iara: Benny.
 Dei por mim com o nome do gatinho descoberto.  
Iara: Bem, parece que já tens um nome para ti Benny. 
 Ele ficou a acariciar-se na minha cara e acho que isso foi uma maneira de demonstrar que adorou ou pelo menos gostou do seu novo nome. 
Vanessa: Bom diaaa ! 
Iara: Bom dia ! 
Vanessa: Estás boa ? 
Iara: Sim e tu ? Olha olha, já descobri o nome do pequenino ! ihih. 
Vanessa: Tambéem. Então ? 
Iara: Benny ! 
Vanessa: Fica-lhe lindamente mesmo ! Melhor que os meus nomes de cães e coelhos é de certeza ahah ! 
Iara: Mesmo ! 
Vanessa: Ahaha.
Iara: Já comeste ? 
Vanessa: Não, acordei à 15 minutos. Por isso , bora lá comer ! 
Iara: Acho que não tenho nada de jeito. Queres ir ao café ? 
Vanessa: Sim, vamos. Tenho é que vestir qualquer coisa de jeito ! 
Iara: Eu preciso de roupas de jeito, de compraaaaaas ! 
Vanessa: Mesmo, queres ir hoje ? É saldos ma friend ahaha . 
Iara: Boraaa lá ! 
  Vestimos-nos e fomos a caminho do café que ficava um pouco mais à frente da minha casa. Sentámos-nos e comecei a puxar assunto sobre ela, sobre o estado da vida dela porque só ainda tínhamos falado da minha vida e de coisas que íamos fazer. Mas nada de novidades dela nem nada. E queria saber se ela e o João estavam bem, enfim isso tudo.
Iara: Então princesa, tu e o João estão bem ?
Vanessa: Já não existe eu e o João.
Iara: Hãn ? Como assim ?
Vanessa: Acabámos.
Iara: Porquê ?
Vanessa: Ele traiu-me com uma qualquer.
Iara: Como isso é possível ? O João ? Não acredito !
Vanessa: É bem verdade, eu própria vi. Estavam os dois muito bem no quarto dele e eu apareci - Ela começou a chorar... - eu apareci e... e... - não conseguiu falar mais nada e afogou-se em lágrimas. Levantei-me e fui ajudá-la. Acalmá-la.
Iara: Nem sei que dizer V', nunca pensei que ele te fizesse isto, nunca mesmo. Estou aqui para tudo o que precisares. - Abracei-a, e ela limpou as lágrimas.
Vanessa: Eu sei princesa, e obrigada !
Iara: Não agradeças amor, a sério ! Vá, agora anima-te que temos um tarde no shopping que te vai animar logo !
Vanessa: Ah pois vai, aquele cretino não vale mais a pena e não vou chorar mais por ele !
Iara: Isso mesmo ! E eu vou estar aqui para tudo, amo-te !
Vanessa: Amo-te !
 Chegou o empregado e fizemos os nossos pedidos. Tomámos o pequeno-almoço, e fomos para casa ver dos gatinhos e depois seguimos para o shopping. Lá almoçámos, e partimos para as lojas ! Era cada coisa mais linda que a outra, e tudo em saldos ! Dá para acreditar ? Em uma hora, tinha cinco sacos já. A Vanessa oito, ahah. Tínhamos a tarde toda naquilo, e juro que se pudesse passava a minha vida lá ! O Paraíso mesmo.  Passado 3 horas de puro gasto, decidimos ir lanchar para depois irmos ver se ainda dava para irmos à praia. (Eram 17h) Comemos, e fomos para casa deixar os sacos que eram imensos mesmo ! E vestimos os bikinis novos que tínhamos comprado.
 Estávamos a ir a pé para a praia, pois não ficava muito longe. Íamos a ouvir música do meu telemóvel, e no meio do caminho a Vanessa parou. Não percebi a reacção dela.
Iara: Que se passa ?
Vanessa: O João ! Ele está ali !
Iara: Aonde ? - E olhei para a frente e viu-o sentado num muro.
Vanessa: Não para ali, não quero cruzar-me com ele.
Iara: Oh Vanessa, não podes dar uma de fraca !
Vanessa: Eu sei, mas é difícil !
Iara: Vais conseguir, estou aqui. Vá , agora vamos.
 Avançámos, e sem olhar para ele continuámos o nosso caminho.
João: Vanessa ?
 A Vanessa continuou a andar, o que me fez ficar orgulhosa por não lhe ceder. Mas o João persistiu e foi atrás de nós.
João: Vanessa, espera ! Por favor !
 Ele não parava, até que ele não parava de chatear e ela teve que ter alguma reacção.
Vanessa: Que é que queres ?! Queres contar-me como foi a noite com aquela vadia miserável ?! Se é isso podes dar meia volta, porque melhor que tu encontro de certeza ! E não quero ter mais nada a ver contigo, o que fizeste foi imperdoável João ! Nunca pensei a sério, e eu amava-te. Amava-te, passado. E presente, eu detesto-te. E faz-me um favor, não me chateies mais, okay ?  - Ela virou-lhe as costas, e eu estava conter-me para não me rir da cara de parvo do João !
João: Espera Vanessa ! - Ela olhou-lhe com ar de desinteresse mas sei que no fundo ela estava desejosa de ouvir o que ele tinha a dizer-lhe. - Sei que o que fiz foi errado, mas eu amo-te !
Vanessa: Amas-me tanto que me trocaste por aquela ninguém. Ya, vê-se bem o quanto me amas. E se não te queres enterrar mais, podes ir andando. Txau.
 Virámos-lhe as costas, e ela tinha um sorriso estampado na cara !
Iara: Muito bem dito, sim senhora.
Vanessa: Achas mesmo ?
Iara: Se acho ? Tenho mais que a certeza disso !
Vanessa: Ahaha.
 Chegámos à praia, e já não havia muita gente. Sentámos num sítio que diria perfeito. O sol ainda estava forte, e acho que ainda dava para apanhar uma corzinha. Colocamos protector, e ficámos um pouco no sol. Fomos para a água que estava um pouco fria, mas habituamos-nos.

continua. 

#3







não sou aquilo que queres, nem aquilo que alguma vez desejaste. sou completamente o contrário, o oposto. sou algo que não imaginavas ter nem encontrar, nem sentir nem desejar. 

Delírios de Amor - XXX

 Demorei 5 minutos a chegar ao supermercado, 30 minutos a pegar tudo o que tinha que levar e mais 5 minutos para ir para casa. Estava na esperança de que eles não tenham saído da caixa para observar, brincar, rasgar, desarrumar alguma coisa, mas enganei-me. Cheguei e não os vi em lado nenhum, fui até à cozinha colocar as coisas e estava um em cima do balcão. Agarrei nele e fui à procura do outro, que estava no meu quarto entretido a rasgar a minha almofada preferida. Fiquei mais que passada, era só uma almofada, mas era a almofada. Enfim, tenho que começar a educá-los.
  Comecei a pensar de como os iria distinguir, esqueci-me de trazer coleiras mas lembrei que tinha uns fios ou umas cenas assim para o pulso que dava perfeitamente para o pequeno pescoço deles. Fui procurar e encontrei uma fita branca e outra preta. Coloquei a preta no macho e a branca na fêmea. Comecei a fazer festinhas em ambos e começámos a brincar sem parar. Deitava-me e os dois tentavam saltar para cima de mim e conseguiam sempre mas caiam e ficavam deitados e com as patinhas para o ar, ahah. Eram as coisas mais fofas que já vira. Queria mesmo arranjar-lhes um nome, mas não me lembrava de nenhum original, giro e querido para eles. Desde aí comecei sem parar em nomes para eles e chamava-os para ver se reagiam mas nada. Comecei a fazer o jantar, e depois servi-lhes o deles. Comeram que se farta. Já vi que com esses dois vou ter um pouco de despesas, mas é por boa causa.
Depois de jantar, fui para o sofá e ambos me seguiram, saltaram para o mesmo e um foi para o meu colo o outro para junto das minhas pernas. Ambos adormeceram, e fiquei a acariciá-los sem querer parar. Comecei a observá-los e encontrei o nome certo para a fêmea - Angel. - foi a primeira coisa que me lembrei quando a vi daquele jeito e confesso que achei o nome uma graça. Quanto ao macho, estou em brancas. Não faço ideia que nome lhe por, parece que nada lhe serve, que ele merece algo mesmo à altura e esse nome eu ainda não encontrei e bem, acho que vai ter que ficar para outra altura porque estava prestes a adormecer ali. Deitei-me no sofá e coloquei ambos ao meu lado para adormecer com eles a aquecerem-me.

  Acordei tarde e nem liguei ao facto de nenhum dos gatinhos estarem ali comigo, fui directa à casa de banho ver o meu estado lamentável e durante o caminho, só sentia umas fortes dores nas costas de ter dormido no sofá. O meu cabelo como de costume estava todo despenteado, tinha a cara num estado mesmo assustador para não falar que tinha olheiras, fogo acordei mesmo monstra. Não tinha vontade de sair, queria ficar em casa a assistir filmes, a comer pipocas de sal e ter durante o dia todo pijama vestido. Sem ninguém a contrariar, o meu dia seria isso.
 Tomei o pequeno-almoço e servi o dos animaiszinhos. De seguida, fui ver o que estava a dar na televisão, fui ver que filmes estavam para alugar na MEO. Havia tanto que queria ver, que aluguei três. Queria lá saber do preço, e saia ainda mais barato que no cinema portanto estava-me nas tintas. (...)

  No dia seguinte, telefonei à Vanessa, já não falava com ela à semanas e estava cheia de saudades da minha melhor amiga !
Vanessa: Estou ?
Iara: Olá ! É a Iara , tenho saudades tuas, bora à praia ?
Vanessa: Nunca mais disseste nada e fiquei sem chamadas nem mensagens e depois disseram-me que não estavas em casa por isso não consegui falar contigo ainda ! Já lá tou!
Iara: Ahah, ainda bem então. Vemos-nos daqui a pouco, beijinho, love you.
Vanessa: Love you too ! Beijinho !
 Desliguei, fui vestir o bikini e arrumar a mala para a praia. Deixei comida para os gatinhos e esperava que a Vanessa me ajudasse a escolher um nome para o macho.
Cheguei à praia ao mesmo tempo que ela.

Iara: VANESSAAAAAAAAAA !
Vanessa: IARAAAAAAAAAA ! Saudades oh !
Iara: Muitas mesmo !
Vanessa: Por onde tens andado que nunca mais te vi ?
Iara: Foram problemas mas que felizmente já resolvi.
Vanessa: Tens que me contar tudo ! Vá vamos escolher um lugar.
  Andamos pela praia toda, e quando digo toda, foi porque foi toda mesmo. Acabei me sentando num sítio qualquer e ficámos por ali. A pedido dela, contei tudo o que se passou na semana em Espanha, as cenas com o Pedro e o Fábio e sobre os meus gatinhos fofinhos.
Iara: Tens de me ajudar a escolher um nome para o macho, ainda não encontrei um perfeito !
Vanessa: Opá, eu agora não sei nenhum, mas depois se souber algum digo-te assim super rápido. Ahah .
Iara: Ahah, acho muito bem !
Vanessa: Para que vens mais à praia ? Já tás preta, tens noção ?
Iara: Eu ? Isto passa daqui a uma semana, tenho que continuar então ahah !
Vanessa: Passa passa, passa mas é para mim é o que é ! Tenho de ir a essas praias de Espanha, milagrosas mesmo.
Iara: Podes crer, ahah !
Vanessa: Ahah , ai é pena as férias estarem mesmo no fim !
Iara: Nem me lembres, estive a pensar que talvez era melhor ir trabalhar este ano.
Vanessa: Tás doida ? Ias trabalhar aonde ?
Iara: Não sei, mas estou farta de estudar.
Vanessa: Não és a única ! Mas vá, falta só um ano para o curso acabar. E não vais querer perder o baile, o famoso e desejado baile de Finalistas !
Iara: Oh, tens razão.
Vanessa: Claro que tenho, tenho sempre. Aliás, temos que começar desde já a ver vestidos para esse big day, e muito fast !
Iara: Ahah, ainda falta tanto !
Vanessa: Falta nada, depois até te perguntas como o ano passou tão rápido.
Iara: Pois é, enfim. Caga.
Vanessa: Esta bem.

 Apanhámos sol, fomos à água, falámos, rimos de nós próprias e nos divertimos. Ela foi dormir a minha casa para ver os novos membros da minha casa e para estar mais comigo.
Vanessa: Olha olha, que tal Neptuno ? Nem digas nada, já percebi que é horrível. LOL .
Iara: Sem comentários.
Vanessa: Kiko ? Esquece é nome de coelho. Óscar ? Esquece é nome de cão.
Iara: Estás a ser uma ajuda, deveras preciosa.
Vanessa: Sim eu sei !
Iara: E se formos ver nomes de cantores ? Assim daqueles que eu gosto, e vemos se algum se adequa a ele.
Vanessa: Sim, esta bem. Deixa-me pensar.
Iara: OMG, não sei nenhum nome! Como é possível ?
Vanessa: Olha, é possível.
Iara: Olha, esquecendo este assunto, queres fazer o quê  ?
Vanessa: Queres sair ou ficar por casa ?
Iara: Tanto me faz.
Vanessa: Então ficamos em casa, quero estar com estas coisinhas fofas !
  Passámos a noite a falar, a brincar com os gatinhos e estava tudo perfeito. Uma noite perfeita mesmo. Mas há sempre a estragar. Recebi uma mensagem, do Fábio.
  "Olá Iara, quando disse que ia reconquistar era verdade. E não me interessa se queres ser só minha amiga, eu quero mais que isso e sei que posso ter, portanto aguarda-me, amo-te."
Mostrei a mensagem à Vanessa.
Iara: O que respondo ? Se é que respondo.
Vanessa: Não respondes. Acho que ele já está numa em que não responder. Porque ele também nem te perguntou nada e também irias responder o quê ?
Iara: Pois tens razão. Pronto, vamos esquecer isto.
 Não consegui esquecer e passei a noite toda a pensar. Sobre a mensagem, sobre tudo. Mas estava a fartar-me deste drama e decidi por uma basta nisto. E vou esquecer tudo, eles, tudo. Se vier a aproximar-me de algum pronto, aconteceu, fim. É assim que vou reagir em relações a eles.
Fomos ver um filme de terror no meu quarto, fizemos uns 4 sacos de pipocas para 1 filme. Depois caímos no sono e só me lembro de ser acordada por uma patinha no meu nariz.

continua. 

bright petals.