Delírios de Amor - XXXXI

Fábio: Acorda Iara! ... Iara!
 De súbito acordei, meio sonsa devido ao avião.
Fábio: Acorda tonta.
Iara: Tens noção que tava a dormir que nem um anjo? Unf.
Fábio: Ahah desculpa se te ia avisar que vamos comer!
Iara: Uhhh, ainda bem! Que horas são?
Fábio: Só dormiste 1 hora, portanto devem ser quatro e tal talvez.
Iara: Eu a pensar que tinha dormido mais!
Fábio: Não, só 1 horita.
Iara: A minha comida? O meu estômago ja fez uma orquestra aqui dentro, porra.
Fábio: Calma, a mulher do avião disse que já vinha.
Iara: Acho muito bem, unf.
 Depois comemos e durante a viagem conversámos.
 Chegámos ao Brasil e ainda eram 10 da manhã mais ou menos. Fomos para o hotel arrumar as coisas.
Iara: Oh meu Deus, isto é lindo Fábio!
Fábio: É mesmo, e ainda nem viste a piscina.
Iara: É que eu já estou lá batida, ahah.
Fábio: Tu e eu!
Iara: Ficamos no mesmo quarto ou separados?
Fábio: Não sei, acho que é no mesmo.
Iara: Esta bem. Olha tá ali o senhor das malas, ahah não sei o nome dele.
Fábio: Eu também não ahaha.
 Fizemos o check-in e depois fomos para  quarto que não era lindo, era perfeito. Lindos tons de azul e branco com um toque acastanhado que me fazia lembrar o meu maravilhoso Verão.
 O senhor deixou as malas e depois disso só me apetecia cair naquela cama linda, e assim o fiz. Senti o ar puro que por entre a janela passava e apercebi-me que as férias ainda tinham muito para dar. A minha paz interior foi interrompida pela voz séria do Fábio.

maybe we should marry

lindo, estou a cair de novo em ti. simples palavras ajudam para o meu sentimento crescer e criar dimensões que eu não quero que criem. mas tu ajudas, continuas e fazes com que caia mais depressa ainda. se é isso que queres, força nisso! mas não me faças arrepender disto. 
podes nem vir a ser mais nada, mas para mim o que já és chega-me e já me dou por satisfeita. usa-me, mas não me deites fora de qualquer forma. se é que há maneira "agradável" de se "deitar fora". enfim, quero-te para mim mas tenho a clara visão de que isso é impossível porque tenho a mais das certezas, ou não, que não me queres de igual forma. simplesmente porque não queres. é tão confuso, tu és tão confuso. demasiado imprevisível para conseguir ler-te num olhar, num sorriso ou num gesto. és difícil, mas o desafio  agrada-me e assusta-me. por favor não vás, pelo menos por agora.  

5 # Carta para os teus sonhos

bem, espero que se realizem. alguns de vocês, não todos.
sei que tenho de correr atrás do meu sonho, mas às vezes é difícil pois há certos obstáculos que eu sei que consigo superar mas mesmo assim é difícil. acho que nunca vos irei concretizar todos, porque todos os dias aparece um novo sonho. mas há sempre aquele que permanece durante mais tempo, e esse eu tenho que realizá-lo. vou mantê-lo, sempre porque durante este tempo ainda não me largou e só espero que não o faça. queridos sonhos, be nice to me ♥

bright petals.