ajajajaj


deves ser a única pessoa que sabe inteiramente como sou e que apesar de eu não te contar tudo no momento, acabas sempre por descobrir. e quando descobres nem há volta à dar, não há como negar (já rimo para ti e tudo). és metade de mim, e aproveita porque não irei dizê-lo muitas mais vezes. ninguém se compara a ti, és um deficiência ambulante, uma otária, mas és a minha otária. és a única com quem dá para falar de sentimentos, pois sentes o mesmo. és a única que posso falar do justin sem ter que chamar a atenção, e és a única que ri quando fala de coisas que tem vergonha de dizer. és a minha irmã e basta não é? então pronto. delicia-te com estas palavrinhas para ti porque é raro. ♥

hey sugar, i want you back

e acabou o chocolate.

 

eu já não associo nada a ti. dum segundo para o outro tudo o que queria de ti mudou. tudo aquilo que conversámos parece em vão e que conhecer-te foi para nada. iludi-me numa imagem que na realidade é completamente diferente. já percebi que não é por querer conhecer-te que vou gostar de ti, ou que algumas conversas te irão tornar especial. eu julgava que era isso que queria, que encontrara alguém que me iria concretizar todos os meus sonhos e mais alguns e eu não podia estar mais enganada. não vou negar, adoro falar contigo, mas não há aquela coisa que me atrai. não há aquele íman que sempre que te vejo faz querer abraçar-te e nunca mais largar. acho que será sempre uma pessoa a ter esse íman, pelo menos por agora. e eu sei, sou a mais parva por pensar que só por conhecer a pessoa que tanto nos atrai fisicamente nos pode atrair emocionalmente. 

in your eyes


é engraçado como há coisas que mudam mas ainda assim tem aquele toque familiar que tanto nos conforta. acho que os teus olhos vão sempre ter-me, vão sempre maravilhar-me e surpreender-me. vais sempre saber quando estou mal e perguntar o que se passa e fazer-me sorrir. e eu nunca vou esquecer aquela noite que, eu não faço ideia do que te deu na cabeça, foste a coisa mais fofinha de todas para mim. e eu não vou mentir mesmo que me perguntem, eu adorei. adorei porque não tinha visto esse teu lado, carinhoso e meigo. e eu teria voltado atrás no tempo, feito tudo bem e estar contigo assim para sempre. eu não sei o que sinto por ti, nem quero saber. não vou dar um nome a isto, porque não há. eu não vou dizer que te amo porque acho que não amo. não vou dizer que não te amo porque também não o sinto dessa forma. és meu amigo, és um idiota chapado, insultas-me mas mesmo assim sei que me amas (eu a ser convencida), e sei que nunca o vais deixar de ser porque se o deixares que dizer que algo te mudou e te alterou por completo. porque tu serás sempre assim, um idiota que eu gosto. 

Só de ti.


"Ao início achei-o engraçado, com pinta e piada mas também um certo mistério. Quis saber mais sobre ele, o que fazia, o que gostava, a forma como pensava e se expressava. E logo aí, nesse início eu percebi que ele era diferente e que valia a pena conhecê-lo. A ele e aquela aura de energia positiva que emanava."

aquele momento que te sentes a pessoa mais otária do mundo e só te apetece bater em alguém.

i don't wanna leave


eu não quero ir... não quero ficar lá para sempre. a minha vida não é lá, é aqui. tenho quase tudo aqui. porque é que não podem eles virem para cá? porque tem de ser eu a abdicar de tudo? porquê? não é justo, não agora. eu finalmente estou bem, a minha vida está melhor que um gelado e é agora que fazem os planos todos? eu tenho saudades, não vou negar, óbvio que tenho. é a minha família, é o lugar onde nasci e passei maior parte da minha infância. mas aqui é a minha vida, porque é que temos que ir embora? as saudades são muitas, mas há mais soluções. há mais opções. porque é que ninguém entende ? 

estado: nas nuvens.

ainda és melhor do que eu pensava.

bright petals.