realidade

   porque é que em tempos eras tudo, e agora és nada? porque é que nos separámos, se a distância entre nós nos faz ficar ainda pior, e se o nosso amor é tanto, porque o esconder?  é tudo tão difícil, tudo tão mau. a realidade que partilhávamos era incomparável com esta a que vivemos.  isto não é o meu quotidiano, isto é o meu pesadelo. já não te tenho, já não sinto o teu calor em mim, e já não me olhas como olhavas. tínhamos uma maneira tão diferente de viver, tudo era mais simples sem complicações. era só tu, eu e o nosso amor, mais ninguém.  transparecíamos a felicidade, sentíamos amor em tudo o que fazíamos ou disséssemos, e não parecia haver fim.  nem tudo o que parece é, e foi isso mesmo que aconteceu. houve o fim, o fim de tudo, o fim de nós, o fim do nosso amor. podia jurar que o tempo parava quando estávamos juntos, mas depois apercebi-me que era só impressão da minha cabeça e que na realidade o mundo estava a dar-nos uma oportunidade para abrir-mos os olhos para a verdadeira realidade, aquela que não vivíamos.
  tudo se acabou por complicar, ficámos saturados um do outro mas sabíamos sempre que o amor acabava por vencer, e que de alguma forma iríamos estar juntos de novo, como em velhos tempos.  mas esse pensamento foi lentamente desaparecendo, estava tudo a escorregar-se das nossas mãos, era como se já não valesse a pena, e nós agimos como se não houvesse volta a dar e demos tudo por encerrado, tudo por acabado. cada sentimento, cada sonho, cada lágrima, cada sorriso, cada beijo, cada abraço foi apagado da memória como se uma borracha tivesse apagado a nossa memória por completo, e que este capítulo da nossa vida nunca tinha existido.  estaria tudo bem se já não te amasse mais, se não sentisse completamente nada por ti, e se te tivesse esquecido, mas talvez seja isto a que a realidade me trouxe. deu-me um clic para ela mesma.  ensinou-me que só se dá o completo valor quando se perde algo, e é isso mesmo.  deixei-me levar pela vida, pensando que nunca mais nos iríamos encontrar, que o fim finalmente chegara. afinal, tudo o que passámos foi apagado, não é verdade?  e como dizem o tempo cura tudo.

Comentários