eu nem sei como ainda sou capaz de te aturar. cada coisa que dizes faz-me tipo curto circuito, és o mais irritante e mesmo toda a gente te dizer todas as verdades na tua cara tu continuas o mesmo parvo de sempre. fazendo-se de idiota e fingindo não ver nada a frente a não ser tu próprio. hoje dei-me conta, outra vez, que é preciso alguém ir-te buscar o que quer que seja. seja até apagar a luz do quarto para ires dormir, por favor, que estupidez. nasceste com pernas para quê? enfeitar? há dias em que nem te ligo nenhuma, és relativamente normal. mas como hoje, e muitos outros dias, és o mais irritante que possa existir. não te suporto, só de olhar para ti dá-me uma vontade enorme de te gritar certas verdades que embora sempre ditas, tu nunca as ouvias.

Comentários

  1. Adorei tuas palavras, existe sentimento, deu pra sentir. Ja estou seguindo seu blog !

    Beijos !

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

expressa-te: