Delírios de Amor - XXXXI

Fábio: Acorda Iara! ... Iara!
 De súbito acordei, meio sonsa devido ao avião.
Fábio: Acorda tonta.
Iara: Tens noção que tava a dormir que nem um anjo? Unf.
Fábio: Ahah desculpa se te ia avisar que vamos comer!
Iara: Uhhh, ainda bem! Que horas são?
Fábio: Só dormiste 1 hora, portanto devem ser quatro e tal talvez.
Iara: Eu a pensar que tinha dormido mais!
Fábio: Não, só 1 horita.
Iara: A minha comida? O meu estômago ja fez uma orquestra aqui dentro, porra.
Fábio: Calma, a mulher do avião disse que já vinha.
Iara: Acho muito bem, unf.
 Depois comemos e durante a viagem conversámos.
 Chegámos ao Brasil e ainda eram 10 da manhã mais ou menos. Fomos para o hotel arrumar as coisas.
Iara: Oh meu Deus, isto é lindo Fábio!
Fábio: É mesmo, e ainda nem viste a piscina.
Iara: É que eu já estou lá batida, ahah.
Fábio: Tu e eu!
Iara: Ficamos no mesmo quarto ou separados?
Fábio: Não sei, acho que é no mesmo.
Iara: Esta bem. Olha tá ali o senhor das malas, ahah não sei o nome dele.
Fábio: Eu também não ahaha.
 Fizemos o check-in e depois fomos para  quarto que não era lindo, era perfeito. Lindos tons de azul e branco com um toque acastanhado que me fazia lembrar o meu maravilhoso Verão.
 O senhor deixou as malas e depois disso só me apetecia cair naquela cama linda, e assim o fiz. Senti o ar puro que por entre a janela passava e apercebi-me que as férias ainda tinham muito para dar. A minha paz interior foi interrompida pela voz séria do Fábio.

Comentários

Enviar um comentário

expressa-te: