«Que andas-te a fazer para ter um sorriso na cara?» perguntou Sophie, «Hum? Nada...(sorri de novo)» respondeu Lara. «Claro, depois contas-me», Lara sorriu-lhe como resposta, e perguntou-se o motivo daquele sorriso. Mais rápido do que ela pensava, ele desapareceu. «Que estás aqui a fazer Henry?», perguntou admirada e chocada e numa mistura de outros sentimentos. A sorte dela, pelo que era pensava, é que ainda estava com o grupo. «Vim falar contigo, não achas que tenho que pedir-te desculpas? Ainda és a minha namorada». "...a minha namorada", soou tudo tão mal, tudo tão confuso na cabeça de Lara. Estava sem palavras, não conseguia falar. «Lara, perdoa-me», pedindo, Henry ajoelhou-se abrindo uma caixinha com um anel. «Henry...o que...o que pensas que estás a fazer?», «(sorriu)Não te estou a pedir-te em casamento, mas acho que merecias algo, mesmo que não mude nada, simboliza-nos não achas?». Lara estava confusa, não sabia o que dizer, era tanta coisa para processar duma vez só. «Henry, vai-te embora» disse por fim. «O quê? Lara?», «Vai, a sério, falamos mais tarde», «Não! Lara... olha para mim», Lara não olhou, não conseguia enfrentar a cara dele. «Lara! Lara, olha para mim, Lara!», Henry estava a tornar-se agressivo, agarrou na cara de Lara e ergueu-a de maneira a ver os seus olhos prestes a chorar. «Larga-me Henry» disse firmemente. Ele ficou paralisado alguns minutos, continuava com a cara dela na sua mão, e parecia que a apertava ainda mais. Lara começou a sentir algumas dores, gemeu, mas ainda assim não a largou. O grupo estava um pouco mais atrás, mas todos viram o que se passou e os rapazes foram ajudá-la. Jay já não estava com eles, tinha ido para casa descansar. «Larga-a» disse Ben. Henry não lhe ligou, estava vidrado em Lara mas eles não iam deixá-lo fazer-lhe alguma coisa. Chris empurrou-o ligeiramente pelo ombro, e disse para ele largá-la. Henry olhou-o com os olhos cheios de raiva e começou a mandar vir com ele. Lara estava farta de tudo aquilo, chamou o Henry e deu-lhe um estalo. Toda a gente ficou a olhá-la, «que coragem numa altura destas» pensava Sophie, que estava nervosa e preocupada por ela. «Não te quero ver nunca mais, nunca mais me procures, pensas que eu sou o quê Henry? Não sou um brinquedo, nem nenhum prémio, espero que percebas isso. Não voltes a procurar-me, acabou. Acabou, percebeste bem o que eu disse?» disse Lara, confiante, destruída, cansada, corajosa, e surpreendida consigo mesma por ter esta coragem.  

Jay sentiu que devia ter ficado com ela, falado com ela, mas também, iam falar do quê? «Fica para a próxima» pensou e tal como Lara, não parava de sorrir. Não conseguia descobrir o motivo que estava mesmo em frente dos seus olhos, assim como ela. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

expressa-te:

bright petals.