Leva-me Contigo - VII


- Margarida ! Anda já à cozinha ! - gritou a minha mãe.
- Ihih já estás em sarilhos ! - disse o meu irmão, a gozar.
- Sim mãe...
- O teu professor ligou-me e disse-me que respondeste-lhe muito mal.
- Por acaso até respondi muito bem - disse eu a buscar uma taça.
- O que lhe disseste?
- Oh, ele não te contou? Ah pronto. Ele queria que eu ficasse depois das aulas a estudar gramática. Disse que eu precisava. Eu fui para a biblioteca e depois ele apareceu e perguntou-me se tinha dúvidas, eu disse "sim tenho , quando posso sair daqui?" e depois ele disse quando acabar as páginas, que eram 3, e perguntei porque tava ali e ele disse que eu tava com dificuldades na matéria e eu disse "ah então quando eu quiser superar as minhas dificuldades eu digo-lhe, tenha uma boa tarde" e saí.
- Ahahahah - riu-se mesmo alto - dá cá mais 5 - e levantou a mão.
- Uau, pensei mesmo que ias ficar zangada...
- Oh filha, tu, alguma vez com dificuldades? Até parece que não tiras boa nota nas coisas.
- Não é? Oh my god, que stor a sério.
- É, nunca gostei dele na mesma - disse a minha mãe.

  Tirei os típicos cereais Crunch do armário e enchi a taça com ele e e leite meio gordo. Fui para a sala ver televisão quando vi um insecto no sofá.

- Ugh como é que eu tiro isto daqui?
- O quê? - disse o Gonçalo.
- Ah esquece, eras só tu. Ahahahah !
- Que otária.
- Lol ok. Deixa-me ver tv.
- Se quiseres também te massajo os pés.
- Olha, eras um amor de pessoa se fizesses - sorri.

 Ele revirou os olhos, saiu da sala e foi para o quarto. Mudei de canal, para a Fox e estava a dar House. Devorei aquela taça de cereais e depois ainda fui buscar outra. Estava a gostar tanto que até pensei numa 3ª mas depois lembrei-me que talvez não teria fome ao jantar e eu gosto de jantar.
 Fui para o quarto, liguei o computador e enquanto ele ligava, olhei para o telemóvel. Tinha uma mensagem da Mia, a minha melhor amiga, do Martim, e do meu pai. Ok, o meu pai a mandar mensagens. Li a dele primeiro e dizia "O que vai ser o jantar? LOL", oh god, why. Li a do Martim e dizia "Só para dizer que te amo <3", derreti-me ali como sempre. Li por fim a da Mia e dizia "Temos que estar juntas ok? Ok, combinamos neste fim de semana! Beijinhos <3". Eu e a Mia, infelizmente vivemos um pouco longe uma da outra, ela vive com o pai semanalmente que tem casa em Loures. A mãe vive perto de mim, é minha vizinha e ela nos fins de semana, ou feriados, ou férias, vem estar com a mãe e assim visita-me. 

- Oh mãe! MÃE! - gritei.
- QUE É RAPARIGA? 
- O que é o jantar? 
- Lasanha. 
- Ah ok, obrigada. 

 E depois respondi ao meu pai. E ao Martim, e à Mia. Agora que reparei, conheço tanta gente que começa com a letra M, que giro.   
 Iniciei a minha viagem ao segundo paraíso - Tumblr -,( o primeiro é os braços do Tim) e só iria sair quando fosse a altura de jantar.  


 Os dias passaram e finalmente chegou o fim de semana. Combinei com a Mia encontrar-me com ela no shopping para almoçarmos e, como queria estar com o Martim, combinei tomar o pequeno-almoço com ele. Levantei-me, tomei banho e vesti uns calções subidos, um top florido com meias de vidro pretas e umas Vitorias brancas. 

- Olá meu amor - dei-lhe um abraço e um beijo.
- Olá minha princesa - sorriu-me.
- Sabes quem vem-me visitar hoje? - ele fez um ar de estar a pensar - A MIA ! 
- Ah, então é por isso que só podes tomar o pequeno-almoço comigo! 
- Oh pois é, desculpaaaa. 
- Não faz mal amor - ouvimos um barulho - pronto, vamos lá comer, esse estômago não aguenta nada. 
- Ahaha cala-te, estou em fase de crescimento ok! 
- Claro amor, claro. Vamos lá pedir que tenho fome - disse.
- Ah pois, olha a moral ! 
- Mas vou ter que colocar fita cola nessa boca ou quê? Mau. 
- Não, os teus lábios chegam. 
- Pfff, aproveitadora - deu um sorriso maroto e beijou-me a bochecha. 

 Fizemos o nosso pedido, o habitual ao pequeno-almoço, tosta mista e Ucal.  No final, como o meu estômago é infinito, ainda comi um pastel de nata. Como sempre, o Tim fez troça de mim, mas no final ainda comprou um chupa-chupa de maçã. 

- Lol, depois dizer que eu é que vou ficar gorda - refilei a querer aquela chupa para mim.
- Só inveja da minha silhueta e deste chupa de maçã mesmo delicioso - disse ele. 
- Opá Martim, dá-me um bocado fogo ! 
- Suplica mais um bocadinho ahah - gozou.
- DÁ-ME OK - gritei. 
- Pronto, toma, mas não comas tudo tipo rebuçado.
- Ihih, bigada - disse eu, ele riu-se e deu-me a mão. 
- Queres ir para onde? 
- Para a ilha dos doces - disse eu a rir-me. 
- Ahah, Mar, agora a sério. 
- Não sei, leva-me para qualquer lado, desde que esteja contigo. 
- Hoje tás com o power da queridura han! Curte só do meu bom vocabulário! - disse ele a gozar com ele próprio. 
- Ahahahahahahahah que tonto ! 
- Dá cá esse chupa - tirou-me o chupa à bruta montes e aleijou-me um pouco, fiz cara de quem levou com um camião - oh magoei-te, desculpa amor - deu-me um beijinho e abraçou-me. 
- E depois sou eu que estou com o power da queridura - ri-me e abracei-o. 

  Fomos para um parque ali perto e ficamos lá 2 horas até ir para casa arranjar-me para ir ter com a Mia. 

Comentários