Delírios de Amor - XXXIX

Iara: Calma! Já tou quase, unf.
Lourenço: Depressa.
Iara: Já tá, podemos ir?
Lourenço: Finalmente! - Ri-me para ele.
  Ele conduziu, e chegámos num instante. Bati a porta umas 3 vezes e nem abria. Pensei em desistir e já estava a ir para o carro quando ela abriu a porta.
Vanessa: Desculpem a demora! Entrem!
  Cumprimentámos-nos e logo de seguida já estávamos sentados no seu maravilhoso sofá.
Iara: Queria dizer-te uma coisa.
Vanessa: Diz, força.
Iara: Vou para o Brasil hoje.
Vanessa: Han?! Como assim vais para o Brasil hoje?!
Iara: Eu queria-te dizer, mas depois ficaste toda entretida com o Afonso e não ia interromper não é.
Vanessa: Mas com quem é que vais?
Iara: Com o Fábio. - Nem precisei que ela respondesse alguma coisa, pela cara dela percebi que ela estava chocada de mais. - Calma V, vamos só como amigos. E só vou porque é uma grande oportunidade, não achas? Quer dizer, Brasil! Não é?
Vanessa: Pois, deves ter razão. E ainda por cima ganhas um bronze para as aulas né?
Iara: Não sei, o Fábio diz que acha que está Outono lá ahah.
Vanessa: Há sempre sol no Brasil portanto.
Iara: Ahah mesmo!
Lourenço: Eu e a Iara depois vamos almoçar, queres vir?
Iara: Anda lá
Vanessa: Sim quero, mas tenho de me arranjar!
Iara: Eu ajudo!
Lourenço: Vou criar raízes, tou mesmo a ver!
Iara: Não sejas parvo, Lourenço. - Dei-lhe um beijinho na bochecha. - Já voltamos.
Lourenço: Esta bem! Não demorem.
  Fomos para o quarto dela e ela ficou com um ar estranho.
Iara: Que se passa V? - Ela fez sinal para nos sentar-mos na cama.
Vanessa: É que...
Iara: Sim...
Vanessa: É que... bem, estás com intenções de reatar com o Fábio?
Iara: Não, não e não! Sabes bem que não.
Vanessa: Olha que não sei. Se fosse o caso porque aceitaste ir para o Brasil? Passear? Por favor Iara.
Iara: Não aceitei, eu é que me fiz de convidada a ir. E sim vou só passear, se não fosse o caso já estaria com ele.
Vanessa: Ai sim? Então e o Pedro? Não será ele que te impede de avançar com isso? Já que vão sozinhos para lá, estão os dois sozinhos e resolvem a coisa. Longe de todos.
Iara: Estás a fazer grandes filmes V. E o Pedro, não tenho falado com ele.
Vanessa: Será que estou? É sempre a mesma coisa Iara, sempre. Aproximas-te de um e ficas logo caída de amores e depois aparece o outro e ficas assim. Será que ainda não percebeste?
Iara: Percebi sim! E para com isso Vanessa, estás a ser parva.
Vanessa: Tens a certeza? Repara bem e vais ver que tenho razão. Tenho a certeza que vais voltar do Brasil agarrada ao Fábio. E depois quero ver a cara do Pedro.
Iara: Eu sei o que faço, só vou estar com ele para ver o Brasil. Não procuro uma relação. Estou bem assim, muito bem aliás. E agora para com essa cena toda. Já me estás a irritar.
Vanessa: É para o teu bem, sabes bem disso.
Iara: Eu sei, obrigada V.
 Sorrimos e ela deu-me um abraço. Depois demorámos mais uns 10 minutos a escolher o resto da roupa e a maquilhagem, e isso.
Lourenço: Aleluiaaaaa! Já tava no sono quase.
Vanessa: Que exagerado Lourenço.
Iara: Caga V.
Vanessa: Vamos onde?
Lourenço: Estava a pensar em irmos ao shopping comer.
Iara: Sim vamos. Mas não podemos demorar que quero despedir dos meus pais.
 Saímos da casa da Vanessa, e como o shopping não era assim tão longe em 10 minutos já lá estávamos. Fomo comer à Pizza Hut. E logo de seguida foi despedir dos meus pais e fui logo para casa para chegar a tempo ao aeroporto.
Iara: Lourenço! Ajuda-me com a malas!!
Lourenço: Calmaaa! Já tou a levar duas de uma vez, calma contigo!
Iara: Temos de nos despachar!
Lourenço: Calma, deixa estar que eu meto essa no carro. - Entrei no carro, e ele a seguir. Começou a conduzir e eu liguei o rádio.
Iara: Não tá a dar de jeito!
Lourenço: Calma mulher, vais partir o rádio assim.
Iara: Sorry, i'm nervous.
Lourenço: Tás a falar inglês para quê? Não sou das américas.
Iara: Idiota.
Lourenço: Que tu adoras, amas, vener...
Iara: Ya Lourenço, isso tudo e mais alguma coisa!
Lourenço: Também te amo.
Iara: Ainda bem! Finalmenteeeee música!
Lourenço: Sei esta música de cor ! Girl you're so one in a million, you are ...
Iara: Eish, não vais cantar pois não? Meu Deus, ajuda-me!
Lourenço: Monstra, canto mesmo bem!
Iara: Ou não! Sorry desapontar-te.
Lourenço: Morre.
Iara: Não vivas sem mim.

Comentários