i'm a fucking bad person

se calhar estou a cometer um erro a tentar esquecer-te e a não te falar como estou. sim, talvez esteja. mas e se não? e se não sentes mesmo nada nem nunca sentiste? e se "nós" é uma coisa que nunca irá existir? e se tu nunca pensaste em mim dessa maneira, ou melhor nunca pensaste em mim sequer? é tudo isto que me passa pela cabeça quando passo por ti e nem um olhar consigo dirigir-te com medo de que isto nunca mais me passe. eu não quero ficar nisto para sempre, mas eu passo a vida a ver-te de longe, admirando cada traço do teu rasto, cada olhar, cada gesto que fazes e tens. e isto resume-se à minha vida durante estes últimos dois meses. se bem que durante muito tempo eu ainda te tinha nos meus braços, mesmo como amigos, tinha-te. e agora? puf , desapareceste-te. por culpa mim, tua, nossa. não ando atrás de ti feita cadela, não sou assim e penso que nunca serei. tem prós e contras eu sei, mas por ti também não irei mudar certo? então, mas e se realmente pensas em mim? se realmente pensaste que alguma vez eu e tu pudesse-mos ter algo, os dois juntos?   quer dizer, se pensasses não terias deixado afastar-me de ti outra vez e outra vez. não és perfeito, e eu própria digo isso. conheço-te, mas não na totalidade. sei como és, mas não o que pensas e isso reflecte-se na maneira como ages. és uma incógnita que tenho de aprender a simplificar


Sem comentários:

Enviar um comentário

expressa-te:

bright petals.