make it stop.

decidi-me e agora não volto atrás. esquecer-te e ignorar-te é o meu objectivo e penso cumpri-lo. mesmo que te aproximes de novo, as vezes todas que te foste embora foram imensas e estar sempre neste zig-zag dói. porque, não sei o que esperar de ti e nem sei o que esperar de mim. fazes-me isto, tornaste-me nisto. presa a ti por uma corrente difícil de soltar, e estou a tentar quebrá-la mas as forças começam a esgotar-se e o desejo de me pertencer a ti consome-me por inteiro querendo sentir-te ainda mais perto de mim, fazendo com que enlouqueça mais rápido do que penso e tornando-me assim ainda mais tua. mas, mesmo que tudo o que se tenha passado signifique algo, para mim, é tarde de mais. e se tu realmente te importasses, terias corrido atrás.  
visto que nada disto, eu importa, pronto. porque tu me haverias de importar? ah pois, esqueci-me que sim, realmente importas e não sei como fazer para parar. 

Comentários