nunca mais

   magoaste-me, onde mais nada me importava e onde só tu me fazias feliz, arruinaste tudo o que havia entre nós. e parece que isso não te chega. continuas e continuas, até me veres estendida no chão, partida em pedaços, cada vez mais pequenos que outros. gostas ? de me ver assim ? és cruel, não és humano, não podes ser. amei-te, isso não te chegou ? aliás, não te chega ? ainda te amo por muito que me tenhas partido e ferido por dentro. não te devo mais importância nenhuma, mas não consigo evitar. agora, sei quem realmente és e quero distância de ti, já me magoaste demasiado não ?
 todas as memórias, os momentos, bons e maus, curtos ou longos, foram contigo e esses infelizmente foram os melhores porque agora não valem mais a pena. quer dizer, valem e de muito. aprendi a lidar com pessoas como tu, fortaleceu-me ainda mais, e a isso devo-te um obrigada. mas também um 'fuck you' por tudo o que me fizeste passar e como já disse para que isto não te chega, que o meu sofrimento ainda é demasiado pequeno para ti. vejo isso nos teus olhos, leio o teu pensamento de trás para a frente e continuo sem saber o porquê disto. dizias-te apaixonado, dizendo-me palavras de amor, dando-me carinho ao anoitecer, beijos durante a tarde e sorrisos na manhã. porquê ? porquê ? explica-me, sê homem uma vez na vida, já que ser homem não é despertar amor numa mulher e não amá-la.
  confiei em ti todos os meus segredos, medos, vivências, momentos, mentiras e carências. aproveitas-te da minha confiança, aproveitaste-te de mim, achas isso muito correcto por sinal. digo-te de novo que não és normal, humano, sensível, compreensivo, sensato, enfim, tudo o que aparentavas e dizias ser. digo-te que enganaste-me bem, muito bem mesmo. ai se o fizeste. dou-te os meus parabéns se era isso que querias ouvir depois de me teres feito palhaça durante tanto tempo. só queria saber se, este sofrimento todo aqui explicito, já te chega ?

Comentários