Delírios de Amor - XXVI

  Durante o resto do dia, aproveitámos todos os segundos para namorar. Fomos até à praia e quando lá chegámos, o mar estava óptimo !
Pedro: Queres ir para onde ?
Iara: Tanto me faz.
 E escolhemos um lugar perto do mar, mas onde mesmo assim podíamos apanhar grandes raios de sol.
Fui tirando a roupa e puxei-o pela mão, para ir para a água comigo. Nesse momento tive um "flashback".
Viajei atrás no tempo, e só parei quando me lembrei do Fábio naquela mesma praia e do nosso beijo. E fez-me confusão. Fiquei uns momentos parada, imóvel até.

Pedro: Está tudo bem Iara ?
Iara: Ah, diz, diz Pedro ? - Falei com hesitação.
Pedro: Estás bem ? Paraste de um momento para o outro. 
Iara: Desculpa, ah , vamos para a água ?
Pedro: Sim ... vamos .
  E fiquei um pouco estranha, mas acabou-me por passar.
Tivemos uma tarde óptima, mas houve sempre aquela vontade de estar com o Fábio. E comecei a palpitar se teria mesmo tomado a decisão certa. O meu coração, dizia que talvez não tenha sido a melhor decisão, mas que se tivesse ficado com o Fábio teria as mesmas dúvidas que tenho agora mas em relação ao Pedro. Será que não tenho sossego nesta cabeça ? ; que começo a achar que é oca, mesmo.
São muitas dúvidas. E dúvidas essas que não sei, e duvido que sejam esclarecidas. Preciso de respostas, e depressa. Devo entrar em louca só de pensar em cada um deles, e mesmo estando com o Pedro não me conformo de não estar ao lado do Fábio. Porquê a mim ? Podia ter calhado isto a outra pessoa, e porquê a mim ? Fiz assim tanto mal numa vida passada para pagar agora ? Raios me partam ! Só me apetecia desaparecer da face da Terra. Gostava de sentir outro ar, outras emoções e viver outras experiências que aqui estão mais que gastas. Preciso de ver gente nova, gente diferente desta, e rápido.
  Pensei bem na hipótese de ir viajar e não queria contar nada ao Pedro nem ao Fábio. Apenas a minha família saberá pois não quero que eles fiquem preocupados comigo a esse ponto, não queria que eles se preocupassem comigo por ir de viajem sem avisar. Preocupação desnecessária.

Iara: Pedro, preciso de ir sair, vá vemos-nos depois - Dei-lhe um beijo na cara. - amo-te.
 E saí do pé dele, e fui ver quanto custava uma viagem para Espanha e França. Vi que de avião era cara por isso decidi pedir dinheiro aos meus pais para gasolina, pois decidi ir de carro até Espanha.
Fui até a casa dos meus pais, avisar-lhes da notícia e eles nem protestaram.
Carolina: Juízo.
Eduardo: Nem te metas em encrencas e porta-te bem.
Diogo: E só eu é que não posso ir a viagens destas !
Iara: Cala-te !
Diogo: É verdade oh.
Iara: Aham, diz que sim.
 E comecei a preparar as coisas para ir para Espanha espairecer.
 Sem dizer nada a ninguém, iria partir rumo a Espanha só amanhã. Queria chegar lá à tarde ou à noite, tanto me faz. E depois aproveitar o máximo que pudesse. Estava a pensar até em comprar ou trazer um animal de estimação de Espanha. Um hamster ou um cãozinho tanto me fazia.
Fui para a cama a pensar na ideia de um novo morador nesta casa.  Adormeci.

  Acordei e era 11 horas. Fui comer, arranjar-me rápido e partir para Espanha. Se bem que não sabia bem onde ia ficar, mas hotéis não são coisa que faltem em Espanha não é ?
Estava a sair de casa quando dou de caras com o Pedro.
Iara: Pedro, que fazes aqui ?
Pedro: Fiquei preocupado, saíste do pé de mim e nem me avisaste onde ias. Não me ligas-te, nem mandas-te mensagem, e fiquei preocupado contigo.
Iara: Hum, não era preciso.
 Estava a tentar esconder a mala.
Pedro: Que estás a esconder aí atrás ?
 Ele tinha mesmo que reparar ?
Iara: Não é nada !
Pedro: Posso entrar ?
Iara: Ah, não ! Estou de saída !
Pedro: Vais onde ?
Iara: Hum, vou a... , ver a minha mãe, sim !
 Oh meu Deus, pior que isto só se for a morte .
Pedro: Mas ela está bem ?
Iara: Sim, é que ela anda a, anda a... , anda meio constipada e por isso queria certificar-me que ela está bem.
Pedro: Esta bem, então.
Iara: Então vemos-nos depois, beijinho.
 E fui a correr para o carro e dei uma volta ao quarteirão. Voltei a casa e busquei as malas, e parti para Espanha em busca de sossego por uns dias, em busca de ar puro para respirar e nossos pensamentos. Respostas a perguntas sem as mesmas e um pouco de lazer.  A partir daí, foi apenas a ouvir o rádio no máximo, cantar até chegar ao meu destino e esperar que esta viagem me abrisse os olhos.

continua.

Sem comentários:

Enviar um comentário

expressa-te:

bright petals.