Delírios de Amor - V

  Cheguei a casa, finalmente. Não estava a suportar estar mais naquele lugar, enfim. Abri a caixa do gelado, e coloquei metade nele numa taça, e o resto no frigorífico. Fui vendo séries, e mais séries. Até que adormeci.
 No dia seguinte, era de esperar, tinha pelo menos umas dez chamadas não atendidas da Vanessa, a minha melhor amiga. Afinal eu falo-lhe todos os dias e sábados e domingos não são excepção, e deve ter ficado a pensar o porquê de lhe falar sábado. Não tinha a mínima vontade de lhe falar acerca do Pedro. Ela no mínimo, se soubesse que íamos reatar ela matava-me a mim só com o olhar, mas ela é a minha melhor amiga e como tal, tem o direito de saber, e além disso não tenho vontade nenhuma de lhe esconder isto durante muito tempo. Não iria aguentar tanto tempo sem falar com alguém. Liguei-lhe.

Vanessa: Ah finalmente , começa já a contar o que se passou sábado.
Iara: É melhor nos encontrar-mos, por móvel não.
Vanessa: Como queiras, então vemos-nos no Jardim.
Iara: Tem mesmo que ser ai ?
Vanessa: Tem e acabou, vem e pronto.
Iara: Ai, está bem. Até já.
Vanessa: Até já.

 Vi logo na maneira que ela falou que se tinha também passado algo, ela não é de ficar de mau humor sem uma razão forte. Talvez, ela é a pessoa mais sorridente, mais animada e alegre que conheço. Enfim, logo se vê.  Vesti umas calças justas pretas, com uma blusa branca, e um casaquinho rosa claro. Calcei sapatos de salto alto (sim eu gosto de salto alto ) e peguei na minha bolsa castanha e saí de casa, sem pequeno-almoço! E por isso, levei dinheiro para comer no bar do Jardim.
Quando lá cheguei, ela ainda não lá estava e aproveitei para comprar um croissant e um sumo. Não me apetecia comer muito, o jantar de ontem já me tinha chegado. Entretanto, ela chegou. Tinha um ar abatido, mas ela quis que contasse o meu sábado primeiro.

Vanessa: Olá amor.
Iara: Hum, olá !
Vanessa: Vá que se passou ontem ! Estou mais que curiosa.
Iara: Não queiras, não vale a pena.
Vanessa: Vá conta !
Iara: Eu ontem, não perguntes porquê, mas eu telefonei ao Pedro. - Senti que ela ia dar um berro. -  Mas calma, o pior nem é isto.  - Agora sim ela soltou um grito.
Vanessa: Oh Meu Deus ! Iara, que foste fazer ?
Iara: Não me interrompas, se não, não consigo acabar de contar.
  Ela nem respondeu, simplesmente reparei que ela era de todo ouvidos.
Iara: Falámos ao móvel, que ambos tínhamos saudades um do outro, e decidimos encontrar-nos ontem às três, na casa abandonada. - Faltava mesmo a vontade de falar. Mas consegui dizer tudo. - Quando lá cheguei ele já lá estava, e ele quando me viu deu-me um abraço que ao príncipio estranhei mas acabei por retribuir. - Ela já estava para me matar com um abraço, e então com o beijo ? Ai , nem sei. - Depois, começámos a falar e ele disse-me que tinha saudades minhas, que ainda me amava, e que queria estar comigo de novo. É claro que disse-lhe que não, disse-lhe que não queria sofrer mais por ele, só que ele disse que mudou e disse ainda para eu lhe dar uma segunda oportunidade. Não consegui dizer-lhe que não , nem que sim e quando nos íamos embora, ele enganou-me dizendo que se tinha esquecido de uma coisa e beijou-me.
Vanessa: Não ! Não acredito que se beijaram , Iara isto é uma brincadeira certo ? Não dá para acreditar.
  E é por isto que eu não queria contar sobre o Pedro, parecia que a miúda me ia matar com os olhos e estava a ficar assustada.
Iara: Ele puxou-me e não consegui soltar-me, só que depois até fiquei a gostar e queria mais, só que ele largou-me e pediu-me desculpa pelo beijo pois estamos na situação que estamos. E logo a seguir fui-me embora.
Vanessa: Vocês beijaram-se ? E tu gostas-te ? E querias mais ?
 ( Ela fala como se ele fosse um alien viscoso, sei lá , algo nojento. )
Iara: Não sejas assim, sabes que ele foi muito importante para mim. Mas...
Vanessa: O que vem aí agora ?
Iara: Como já te disse ele pediu-me uma segunda oportunidade e eu não lhe disse nem se sim nem que não, e quarta-feira vamos-nos encontrar e eu tenho que lhe dar uma resposta.
Vanessa: Estás a pensar em quê ?
Iara: Não sei , ele até me parecia diferente , mas não quero iludir-me, sabes bem como foi.
Vanessa: Pois sei, mas enfim. Agora és tu e somente tu que tens que decidir, e apesar de achar que o rapaz é um traste, tu lá sabes o que queres.
Iara: Pois, logo se vê o que hei-de fazer. Olha, e então o que se passa contigo ?

 Estava a fazer torcer para que não fosse algo com o João. Eles andam há pelo menos seis meses, e que eu saiba ambos se amam imenso. Só que nestas últimas semanas têm discutido mais que o costume, e a V não estava nada feliz com estas discussões.

continua.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

expressa-te:

bright petals.