pain

   será que preciso de encontrar alguém para perder esta angustia dentro de mim, ou será que tenho que esperar mais tempo para passar? eu já não aguento mais tempo assim, o meu coração cada dia mais vai-se partindo, corrompendo, rasgando-se,  e eu não aguento a dor que me fizeste e fazes sentir. já nem consigo lembrar e nem quero, os momentos óptimos que passámos. destruís-te tudo à volta, não restou mais nada de nós, dos nossos momentos, e tudo foi-se desaparecendo. o vento por mais fraco que fosse conseguiu levar tudo em questão de segundos.  desde da nossa ultima discussão, da ultima vez que te vi, tu tratas-me como lixo, como se tu não precisasses mais de mim, e como se não te fizesse falta. acho que não faço, depois de tudo dito.  tu não mereces nada, e desde que já não vejo aquele sorriso meigo, que me fazia suspirar e o teu olhar reluzente de cor esverdeada, com o cabelo molhado e despenteado pelo manhã que não te sinto. deixas-te de ser aquele por quem denominava de homem da minha vida. isso rapidamente deixou de existir, já nem confiança partilhávamos quanto mais amor. não te censuro pois também não fiz grande coisa para mudar e quando o fiz já tu tinhas desistido.  já não quero que voltes, mas continuo com uma dor incalculável no meu peito, e sempre que respiro é como se já não o precisasse pois sentia que para isto passar precisava de morrer. precisava de morrer porque tu já não me davas felicidade, porque ninguém me compreendia, porque ninguém me apoiava e porque estou colada a ti para sempre até encontrar outro alguém que me vá amar e tratar bem, mas só que agora não tenho a mínima pressa, para procurar alguém para amar. sinto-me fraca, e sem força para viver.  não quero ninguém, sinto-me destruída, despedaçada, quebrada, infeliz e uma inútil neste mundo. não sinto amor, felicidade, alegria ou qualquer sentimento bom por ninguém. e enquanto não o sentir, não levantar da cama e prosseguir em frente vai ser assim durante muito tempo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

expressa-te:

bright petals.