lembras-te?

   julgo que demos por tudo acabado num recorde de cinco segundos. foi tudo rápido, como efeito relampago em nós.  bastou um começar a gritar dizendo estar farto de tudo, que o outro fez o mesmo, dizendo estar farto das queixas de um e de falta da amor da sua parte.  não percebi nada desta separação,  foi mais estranha que tive, mas também a mais explicita.  falámos de todo o mal que ambos fizémos, e esquecemo-nos dos momentos bons que passámos.  mas dei por mim contigo a sair porta fora. e deparei-me com a tua perda em mim.  senti-me com um peso fora dos ombros, livre depois de tanto tempo, mas também triste, com uma dor muito forte no peito e apetecia-me chorar sem saber tal razão.  e fiz o que o coração me mandou, chorar.  de certo que estaria a libertar-me de ti e de momentos passados em cada lágrima que derramava,  mas fazia sentir-me mais triste ainda sem ter-te a ti aqui.   o que estarás a fazer? estarás a chorar ou a pensar em mim?  espero que sim, pelo menos vivo pensando que um dia ainda te lembrarás de nós.

Comentários

Enviar um comentário

expressa-te: